Crônicas

A Festa da Democracia

Campista Cabral
Escrito por Campista Cabral

Com o fim das olimpíadas, outro grande evento toma conta da Terra Brasilis: as eleições municipais! A festa da democracia! Eleitores demonstrando, através do voto consciente, a participação cidadã!

E é PTX, PTY, PTDISSO e PTDAQUILO e PTSAUDAÇÃO!

Do 1 ao 100 sem preocupação!

Dinheiro que sai do ralo, de preso o rabo, constatação! Dinheiro que sai do bolso do contribuinte, o candidato pedinte estende a mão! Dinheiro do sempre alto imposto, para desgosto, dar vida à festa da democracia! Demagogia? Pirotecnia?

Selvageria?

Esperanças no lixo, bom senso no chão, palavras, palavras, discurso bom! Promessas e retratos e santinhos e músicas chatas no ouvido! Estupefação! Números e mais números sem noção! Milhares de partidos e siglas e bandeiras na grande confusão!

E é esta a festa da democracia! Uma festa estranha e para poucos!

O mais absurdo e ridículo é ver, nos programas obrigatórios exibidos na tevê, a comicidade de certos tipos: pessoas que não disfarçam a leitura do script, pessoas que mal sabem articular suas ditas promessas, pessoas que vomitam seus números mais rápidos que Bolt nos cem metros!!

O mais bizarro e patético é ver soluções miraculosas e promessas difíceis de serem aplicadas no mundo real se tornarem a verdade das verdades. Tudo pode ser resolvido, tudo tem solução imediata! Basta, para tanto, escolher os números certos, o partido certo e o candidato certo?

Mas qual candidato certo?

Na infindável catarata de candidatos e números?

Só a profusão de tantos nomes e códigos se configura como um desrespeito ao próprio eleitor! Na imensidão de legendas e ideias, não se tem a pluralidade, tem-se a confusão para, justamente, deixar o pobre eleitor sem poder raciocinar! Informação pra todo lugar!

Como se diz popularmente, entra ano e sai ano, mas as coisas não mudam! As coisas pioram! E sempre há os especialistas que apontam o caminho: votar certo, votar consciente!

Entretanto, como votar certo se o sistema é errado?

Como votar consciente se a consciência é tirada da população?

De que maneira as pessoas podem exercer a cidadania se esta lhes é usurpada dia após dia na catástrofe da saúde e da educação?

E isso já vemos há décadas! E ninguém resolve a questão!

Contudo, dinheiro para solucionar é tirado a toda hora em tudo que fazemos!

Enquanto o sistema político-eleitoral favorecer alguns em detrimentos de outros, enquanto benefícios, privilégios e superpoderes estiverem como objetivos centrais de toda a discussão, a tal festa da democracia será mais uma ilusão nesta terra degradada, será uma festa para poucos, será, de novo, enganação!

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Campista Cabral

Campista Cabral

Escritor, poeta e cineasta amador. Publicou quatro livros. O REI, O POETA, A MULHER E O MAR (contos), TERRA BRASILIS (crônicas), PARA ENTENDER UMA NOVA EDUCAÇÃO (livro voltado para os problemas da educação no século XXI) e FORMAÇÃO DOCENTE E PRÁTICAS INOVADORAS (livro sobre novas práticas docentes no ensino superior). Realiza anualmente o FESTIVAL DE CINEMA DE TERESÓPOLIS e, dentre alguns trabalhos na área, destaque para o filme NOITES COM SOL (2011) e os documentários PALAVRAS (2008), CAMINHOS EUCLIDIANOS (2012) e O QUE É FELICIDADE? (2013). Escreve regularmente para o Escritartes (www.escritartes.com) e Recanto das Letras (www.recantodasletras.com)

Obrigado por visitar o nosso site.

Facebook
%d blogueiros gostam disto: