Crônicas

A lava-jato do Caribe

Augusto Acioli
Escrito por Augusto Acioli

O desmonte do que ainda resta de estado democrático, no Brasil, representa para o PT (Partido dos Trabalhadores) a única chance de uma sobrevida que se materializará caso consiga, com o suporte de aliados da zona cinzenta, carreiristas, oportunistas, falsos esquerdistas vassalos e mídia quinta coluna, impor ao país a candidatura de Lulla-lá na eleição presidencial em 2018, pesadelo que nos reaproximará de um fantasma que insiste em não desaparecer, de vez, da linha do horizonte.

Os crimes cometidos contra o país, com destaque para o que foi feito no BNDES, comprovam que a estratégia terrena dos gestores dessa sigla sempre esteve direcionada no sentido de consolidar força política junto às republiquetas e ditaduras, à nossa volta e além-mar, e, a partir do caixa daquela instituição e com o concurso de uma bilionária corrupção institucionalizada, daí, decorrente, transformar o PT no mais poderoso partido político da américa latina.

Os livros nos informam como histórias do tipo terminam.

A propósito, enquanto a ditadura cubana existir, jamais, saberemos o quanto de recursos tupiniquins desviados encontram-se, lá, protegidos e acumulados.

Torço para que o povo daquela ilha se liberte do estado policial em que se encontra desde 01/01/1959 – data em que os irmãos Castro tomaram o poder e ganharam de presente um país – de forma a podermos obter dados suficientes que nos permitam criar a “Lava-Jato do Caribe” para, aí, sim, desmontarmos, para sempre, a farsa vermelha que aqui se instalou a partir de 2003.

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Augusto Acioli

Augusto Acioli

Economista. "O nome de alguém é a chave mágica que abre a porta que está na parede que não existe."

Facebook
%d blogueiros gostam disto: