Crônicas

A reverência à natureza do povo peruano

Glória Topan
Escrito por Glória Topan

O homem vive em perfeita harmonia com o meio ambiente?

Temos consciência que os movimentos científicos de descoberta constatam que todo conhecimento é resultado do que foi acumulado pelas civilizações?

Essa constatação se tem quando se visita locais “zens” e se percebe que a relação da natureza física com a espiritual é sentida quando entre montanhas se tem a certeza de como o homem usufrui os ensinamentos que lhe possibilitam a evolução.

O povo peruano dá as respostas às necessidades humanas baseado nos valores espirituais que buscou no movimento energético dos três mundos: Mundo dos Vivos, Mundo dos Mortos e Mundo dos Deuses.

Como comparar, como entender o que se passa dentro de cada um quando se viveu, durante dez dias, uma realidade e voltar à outra com valores de outra origem?

O culto aos mortos, pelos peruanos, leva à reflexão que essa valoração tem uma relação direta com o conhecimento legado pelas gerações anteriores.

A consciência de ser útil, de estar contribuindo é inerente tanto que a prática da eutanásia é comum quando isso não ocorre.

A reverência à natureza nos revela como é pequeno o ser humano apesar da capacidade que possui. Nossa natureza está integrada com a natureza das árvores, dos rios e o nosso cérebro, pela racionalidade, possibilita o poder. Assim, quando se tem a possibilidade de junto à natureza buscar a serenidade, existe a possibilidade de se encontrar a clareza do porque se veio ao mundo.

Qual a função de estar ainda aqui entre os vivos?

Encontrar o real motivo tem importância para o ser humano porque, assim, ele acredita sua real contribuição para esse mundo. O ser, enquanto é possível colaborar, encontra razão para viver. Todos possuem um espaço onde podem atuar. Como isso é possibilitado proporciona a cada um a oportunidade de ter importância cada gesto, cada palavra, cada atitude.

Cabe a cada ser buscar, na interatividade, completar o que é necessário para tanto ele quanto o outro contribuírem para o bem comum.

Comentários

Sobre o Autor

Glória Topan

Glória Topan

Glória de Mello Topan: "Gosta de ler, viajar e esporte. Atualmente é discípula da Fundação Logosófica e gosta de colaborar. Foi voluntária no PAN, no PARAPAN, na APAE de Búzios. Fez pós na PUC e mestrado na UERJ em Educação Especial.

Deixe um comentário