Crônicas

Arte & manhas das palavras

Humberto de Almeida
Escrito por Humberto de Almeida

Não quero estragar a surpresa. Não vou. O meu desejo é que ela chegue até vocês inesperadamente. Assim como naquela música do verdadeiro papa da bossa nova. Quem é o papa? O Johnny Alf.  E se alguém “chutou” o João Gilberto, perdeu o trem da história musical do país verde-amarelo.

Falei um dia e agora falo novamente: não passo de um Malabarista de Palavras.   Tanto que vou repetir o dito também por aqui: “Não tenho fases na vida. Tenho frases”. Isso mesmo. Tenho frases.

Essas frases me acompanham muito bem acompanhadas de versos e predicados. Uns regulares e outros irregulares. Falo dos verbos.  E todos muito bem. A ideia?Também não vou ocultar: veio do mestre Waldemar Solha. Esse, o Solha, sabem vocês tão quanto eu, não precisa de apresentação. Nem de apresentações.

Frases. Aforismos, Picles. Não sei bem ainda definir o que seria.  Uns dizem “aforismos”. Também tem. Picles? Idem.  Frases? Ah, por que não? Ibidem. Um dia me perguntaram se ando pensando em frases.  Não, respondi, ando pensando em mim. Em nós!

Agora, se um dos meus dois leitores achar que estou como esse “nós” me referindo as frases que me fazem companhia, explico o achado: uns estão certos e outros errados. Não ando. Mesmo parado a imaginação voa por aí. Sacaram? Pausa.  Nunca mais usei esse verso nesse sentido.

Pois bem. Francci Lunguinho, um poetamigo sempre presente nos textos deste Malabarista de Palavras, é editor do excelente – nada de modéstia – Crônicas Cariocas (cronicascariocas.com). Esse também, sem precisar de apresentação, será o ilustrador. Um artista e poeta inspirado. Criatividade em atos, fatos, fotos e palavras.

Essa será uma mostra que valera por toda a exposição.   Vocês tem aí. Uma bela ilustração de um período mais que feio – horrível. Sintam. Suaviza a memória. Um artista poeta e poeta e vice e versos. Uma ilustração que vale por toda frase. E assim, cada uma Serão todas ilustradas por eles. Digo mais: estão sendo.

Não queria tirar o inesperado da surpresa. Mas, com as datas vênias a ele pedidas, numa quinta-feira somente paz de espírito e pernas prontas para conquistar o mundo, apresento-lhe essa bela ilustração do poetamigo Francci Lunguinho, que valorizará todo o “Arte & Minhas das Palavras”.

Comentários

Sobre o Autor

Humberto de Almeida

Humberto de Almeida

Jornalista e escritor paraibano. Somente um pouquinho mais tarde viria o 1berto de Almeida – nasceu, cresceu, viveu e, mesmo não morando mais em Jaguaribe, nele ainda vive.