Crônicas

As maluquices de John no fim de 2016

Marcio Paschoal
Escrito por Marcio Paschoal

Marcio Paschoal*

A tal “paz na Terra aos homens de boa vontade” é para poucos. Bem poucos e raros. Definitivamente, falta boa vontade com ela. A paz não é somente um estado nirvânico, nem uma forma de convivência regulada por um acordo social qualquer. Nem a ausência de discussões. A paz é algo que não conhecemos, que apenas buscamos e imaginamos.

Vai ver por isso que Lennon a imaginou em um lugar no qual não houvesse países. E nenhuma religião também. Estas pregam a paz e lutam, matam por ela, num paradoxo extremo. Bom seria o nada para matar ou morrer, apenas todo mundo vivendo pacificamente. Bela tentativa (imagine all the people living life in peace…It isn’t hard to do). Imaginar é mais fácil, John.

Ilusões à parte, o fato é que a humanidade não anda demonstrando grande vontade. Ou melhor, talvez a vontade humana não seja assim preponderante. Ou pior, pode ser mesmo da nossa natureza meio Dakota.

A realidade se mostra mais distante do “and the word will be as this one”, o mundo vivendo como um só, na cabeça do ex-beatle. E mesmo que qualquer modelo pacífico para o planeta esteja cada dia mais improvável, sobra-nos forçar uma barra para que sonhar com esse sonho ainda possa valer a pena. E ainda haja tempo…

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Marcio Paschoal

Marcio Paschoal

Escritor, economista (nem ele mesmo sabe por quê), letrista (com Ruy Maurity), crítico e pesquisador musical (autor da biografia João do Vale), é carioca, escreve em sites, jornais e publicou romances, contos, crônicas e ensaios.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: