Crônicas

Assistencialismo: Apagando o fogo com gasolina.

Enio Ricanelo
Escrito por Enio Ricanelo

Imediato, rápido e momentâneo, os políticos “gente boa” caem nas graças do povo ao “armarem o barraco” em púlpito, praças e repartições públicas, sem se darem conta do problema estrutural, organizado e antigo que corroem as instituições brasileiras. O leitor deve pensar “pelo menos ele grita pelo povo”, se gritar resolvesse problema o presidente seria um tenor. A desordem não pode, e nem deve, ser resolvida desse modo. 

O interior vive esse problema de maneira mais evidente, imagine uma cidade afundada em dívidas, com pouco orçamento e problemas aos montes. O buraco na frente da minha casa, certamente deve ser resolvido, mas entre ter uma saúde de qualidade e um buraco tapado, qual é mais emergencial? 

Vivemos tempos que o meu problema, sendo ele grande ou não, deve ser resolvido a todo custo. É mais cômodo, e mais fácil, sentarmos no sofá da nossa casa, fazendo chover críticas nas redes sociais e abdicando do dever de tentar arrumar ou dar solução a um problema mínimo. Somos um amontoado de hipócritas com celulares na mão!

Por Enio Ricanelo, Colunista para o Crônicas Cariocas.

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Enio Ricanelo

Enio Ricanelo

Tem 18 anos, solteiro, mora na cidade de Atibaia, São Paulo. É estudante de Jornalismo na FAAT Faculdades. Locutor esportivo, repórter e fundador do portal In Foca. Correspondente do L’Eco di Bérgamo e Assessor da Prefeitura de Bom Jesus dos Perdões.

%d blogueiros gostam disto: