Crônicas

Cem metros com barreiras

Campista Cabral
Escrito por Campista Cabral

Cem metros rasos, natação, maratona, vôlei, futebol, judô, esgrima, salto em distância, boxe, handebol, basquete, hipismo, tênis e mais isso e mais aquilo e os olhos do mundo sobre a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro! Evento épico!

Grandeza em tudo! Corpos bonitos! Quebra de limites e superação! Marcas, propaganda, muitas cifras, perfeição! O mundo mágico do esporte!

Ah! As olimpíadas! Londres, Atenas, Sydney, Barcelona, Los Angeles… Moscou!

Quando penso em olimpíadas, penso em Moscou! Penso em Moscou por conta do ursinho Misha! Eu era uma criança e fiquei esperando o bendito do urso cair para tentar pegá-lo!

Lá nos céus russos, acreditava eu que conseguiria pegá-lo nos céus do Brasil! Coisas de menino! Aquela imagem ficou na minha cabeça pra sempre!

E quando Misha, sob efeito fantástico para a época, chorou? Sensível, sincero, simples e bonito! Uma grande festa!

Contudo, olimpíadas, hoje, confirmam e afirmam e esfregam na cara da gente o atraso, o maldito jeitinho, a corrupção e o descaso!

Contudo, olimpíadas, hoje, mostram e apontam e desmascaram um evento caro, transtorno, desgosto, esperteza e embaraço!

Atrevidos australianos!!?

Em outros tempos, diríamos que os australianos fizeram pouco caso de nós! Mas hoje não! Hoje não porque sabemos do canteiro de obras que a cidade virou, do inferno no trânsito que ficou, do atraso do projeto do metrô, das famosas obras superfaturadas, das desculpas mais que esfarrapadas do prefeito e do triste ocorrido na ciclovia!

Imagino, na terra do absurdo, na cidade purgatório, todas as bizarrices possíveis! E não demorou! Começou com a reclamação dos australianos!

Pelo menos, teremos inovação: a largada dos cem metros com fuzil, vela e óleo, maratona com arrastão, entre outras coisas muito típicas por aqui!

Que saudade do ursinho Misha!

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Campista Cabral

Campista Cabral

Escritor, poeta e cineasta amador. Publicou quatro livros. O REI, O POETA, A MULHER E O MAR (contos), TERRA BRASILIS (crônicas), PARA ENTENDER UMA NOVA EDUCAÇÃO (livro voltado para os problemas da educação no século XXI) e FORMAÇÃO DOCENTE E PRÁTICAS INOVADORAS (livro sobre novas práticas docentes no ensino superior). Realiza anualmente o FESTIVAL DE CINEMA DE TERESÓPOLIS e, dentre alguns trabalhos na área, destaque para o filme NOITES COM SOL (2011) e os documentários PALAVRAS (2008), CAMINHOS EUCLIDIANOS (2012) e O QUE É FELICIDADE? (2013). Escreve regularmente para o Escritartes (www.escritartes.com) e Recanto das Letras (www.recantodasletras.com)

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: