Crônicas

Desafio +10: entre (R)evoluções e revelações

Tchello d'Barros
Escrito por Tchello d'Barros

 “As coisas das quais nos ocupamos em fotografia, estão em constante desaparecimento e, uma vez consumado, não dispomos de qualquer recurso capaz de fazê-las reaparecer .” (Henry Cartier-Bresson)

Andam dizendo por aí que proliferaram os fotógrafos com o advento da era digital e sua consequente evolução nos equipamentos de captação, edição e publicação de fotografias. Não é verdade. Se o belo desse momento que vivemos é a chamada democratização da fotografia, onde todos podem fotografar e publicar fotos o tempo todo (poso, logo existo) (posto, logo existo), também é necessário observar que fotógrafos de verdade, continuam surgindo poucos.

Exemplo disso é caso singular do coletivo Desafio +10, já nascido em plena era digital, mas que num contraponto à instantaneidade de nossa vida apressada, preferiu respeitar o Tempo, no sentido cronológico mesmo, como as (já) antigas revelações da fotografia analógica, onde é preciso esperar o momento preciso para retirar o papel fotográfico do líquido revelador. O grupo investiu no aprendizado, na experimentação, na troca, na formação, na evolução pessoal e coletiva, apostando naquela qualidade que só aparece nos mergulhos mais profundos no campo da estética. E esse diferencial revela-se tanto nos raros livros publicados pelo grupo, quanto nesta exposição.

Outra verdade também questionada nessa mostra é o cada vez mais adotado sistema das curadorias com temas propostos. Ainda que não se pretenda invalidar esse procedimento, percebe-se nessa coleção de imagens o mérito de apostar na autogestão, em critérios mais subjetivos na seleção das obras, o que é também um exercício de sensibilidade dos participantes e também de valorar o que há de mais forte nos coletivos: sua pluralidade. A diversidade de temas, abordagens, estilos e técnicas é justamente essa abertura do diafragma da alma para conhecermos um pouco do imaginário de cada fotógrafo(a).

E um dos desafios da fotografia contemporânea é o desenvolvimento de uma poética pessoal num tempo onde todos fotografam tudo. É aqui que a exposição (R)evoluções Virtuais nos surpreende outra vez, com obras que revelam um olhar generoso com a tradição fotográfica, seja nas imagens compostas, nas paisagens de natureza, ou mesmo nas cenas externas urbanas, abrindo também um diálogo com a sempre instigante Street Photography. Se algumas imagens nos inebriam a retina com verdadeiras tempestades cromáticas, outras nos brindam a íris com o rigor das linhas e tonalidades do clássico P&B.

A confessa paixão do coletivo pela “arte de escrever com a luz” manifestada nessa série plural de visões de mundo, é a somatória das posturas de cada um diante da fotografia, da arte e da cultura. Essa ação de subverter o status quo, unindo forças e espalhando pela vida afora seus olhares pela via do pixel, são também um lembrete de que o mundo pode ser do jeito que queremos que ele seja. E, neste caso, o mundo do Desafio +10 nos afeta esteticamente com sua trajetória coletiva de evoluções, revoluções e revelações.

Comentários

Sobre o Autor

Tchello d'Barros

Tchello d'Barros

Escritor e Curador de Artes Visuais. Realiza editorias independentes e curadorias em diversas instituições culturais.