Crônicas

EDUCAÇÃO EM GREVE

Luciano Fortunato
Escrito por Luciano Fortunato

Motivos para todos apoiarmos ou aderirmos à greve da educação

Quase todos os órgãos do Estado receberam reajuste salarial, mas a Educação ficou em segundo plano, sem um centavo a mais nos salários e ainda com a ameaça do aumento na contribuição previdenciária. Atrasos, parcelamentos ilegais, mudanças no calendário de pagamento, causando todo tipo de transtorno nas vidas dos funcionários.

As escolas estaduais vêm sofrendo cortes em suas verbas, o que compromete diretamente a qualidade dos serviços oferecidos à população.

Esta é uma das maiores greves já feitas pelo setor, já contando com cerca de 80% de professores participantes. O Governo Estadual divulga números falsos, muito inferiores.

A greve não é contra as Escolas. Não é contra os diretores de escolas. Não é contra os alunos. Existem vozes contrárias à greve. Tomemos cuidado com pessoas que querem desqualificá-la. Tais pessoas não são amigas dos estudantes e não pensam no futuro da Educação, e muitas vezes falam em nome de interesses pessoais e não do interesse coletivo, que é a melhoria da educação.

De forma nunca antes vista, muitos alunos em todo o Estado, de forma organizada, tem feito paralisações e grandes Atos de protesto contra o Governo Pezão e seu descaso com a Educação e desrespeito com os professores. Esta é uma greve que não é mais apenas de professores: ela reúne também estudantes, pais e toda a sociedade que está revoltada com o tratamento indigno que os professores e a escola pública vem recebendo do atual Governo do Estado.

É sabido que os estudantes não ficarão sem os conteúdos curriculares e que as aulas perdidas serão repostas. São direitos dos estudantes, que todas as escolas obrigatoriamente respeitarão. Uma alteração no calendário escolar não pode ser mais incômoda do que assistirmos apáticos ao desmonte da Educação Pública, comprometendo o futuro de toda uma geração. Se não lutarmos pela melhoria agora, quando o faremos? O que mais esperaremos? Não é possível que profissionais tratados como lixo possam dar boas aulas, que é o que de fato a população precisa: boas aulas, dadas por professores motivados, num ambiente escolar que goze de boas instalações, um número suficiente de funcionários de apoio e um bom aparato tecnológico, etc. Hoje, por exemplo, várias escolas não tem mais porteiros. É óbvio que a própria segurança dos alunos fica comprometida.

Não deixe que pessoas desinformadas ou mal intencionadas desqualifiquem esse movimento grevista. Ele visa o bem de todos: professores, estudantes, funcionários, pais, diretores, comunidade.

DIVULGUE A GREVE! PARTICIPE COM SUA ADESÃO! PARTICIPE COM SEU APOIO! PARTICIPE DAS PARALISAÇÕES E DOS ATOS PÚBLICOS.

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Luciano Fortunato

Luciano Fortunato

Escritor.
"o menino é o pai do homem" (willian wordsworth);
"criar é dar forma ao próprio destino" (albert camus);
"...atire a primeira pedra" (yeshua)...

Ateu Cristão
Não creio em divindades de quaisquer religiões. Mas respeito profundamente quem crê no mundo místico, onde, aliás, vejo muita beleza. E como tenho como meu modelo pessoal o de Cristo, que é o exemplo total de tolerância, compreensão, conciliação, fraternidade, coragem e amor, sou levado, sem qualquer incômodo, a respeitar todas as religiões. Fé e ciência: ambos merecem respeito. Sou um homem curioso, preocupado em entender o ser humano e o mundo, e também a sentir a vida de forma grata... apesar de minhas posições políticas.
Preferência política: Simpatia pela esquerda

Obrigado por visitar o nosso site.

Facebook
%d blogueiros gostam disto: