Crônicas

Mensagem de Paz

Roberto Ferrari
Escrito por Roberto Ferrari

Nós seres humanos vivemos em constante conflito, que por muitas vezes acabam se tornando guerras. Desde o início dos tempos o homem foi belicoso, procurou a solução de muitos problemas ou satisfação de desejos pessoais através de conflitos armados.

O homem nunca soube respeitar a liberdade do próximo, ou mesmo suas benesses que advieram da natureza, como por exemplo, países ricos em petróleo, metais preciosos ou tecnologias avançadas.

Paralelamente a este cenário, podemos ver que através da história, grandes homens levantaram a bandeira da paz, como Ghandi, Nelson Mandela, Martin Luther King e o maior de todos Jesus Cristo.

Os ideais pregados por estes homens tinham um ponto em comum, todos pregavam a paz através do amor e da não violência. O seus ensinamentos focavam a liberdade, a justiça e o amor como forma de se atingir um estado de paz perene.

Todos aqueles que pregam a paz tendo sido vitima de algum tipo de violência gratuita, em virtude de incomodar os interesses de quem lucra com a violência.

Considero que todos nós temos em nossa alma o amor e através dele podemos construir uma sociedade pacífica e voltada para o desenvolvimento das pessoas.

O maior homem de todos os tempos, Jesus Cristo, morreu na cruz, perdoando a humanidade e então fica a pergunta se Ele que estava sendo crucificado pode perdoar, por que nós não podemos ou não queremos?

Pode ser que na resposta desta pergunta esteja a chave a paz duradoura, o perdão e o entendimento.

Nelson Mandela sempre dizia que a liberdade e a justiça são fundamentais para que uma sociedade viva em paz e não posso deixar de concordar, pois só desta maneira é que seremos capazes de viver em paz e harmonia.

A paz deve começar dentro de nossos lares, praticando o amor, a justiça e a liberdade, sem nos esquecermos de perdoar. O fim das guerras está intimamente ligado a evolução do ser humano no que diz respeito a viver uma relação biunívoca no amor e na liberdade.

Neste final de texto quero deixar uma mensagem a todos que lerem esta pequena crônica: Vivam pelo amor, com liberdade e justiça e o mundo será um local pacífico, um verdadeiro paraíso.

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Roberto Ferrari

Roberto Ferrari

Roberto Ferrari nasceu em São Paulo no ano de 1957, e se formou engenheiro e fez duas pós-graduações. Aos 54 anos de idade resolveu seguir sua real vocação: Escrever. Roberto iniciou sua carreira literária em 2011 e já publicou os livros: Sublime Amor, Ventos da Paixão, Identidade Assassina, Fundamental como o Amor, Refúgio da Alma, Negócios de Sangue, Intenso como a Vida, Mansão Molnár, Juras Apaixonadas, O Ceifador de Almas e Suplício de Amor.
Roberto Pertence a varias Academias de Letras e é Presidente da ACLASP- Academia de Ciências, Letras e Artes de São Paulo.
Roberto já recebeu diversas homenagens e entre elas pode-se destacar a feita pela ABRASCI que o elegeu para ocupar a cadeira de nro 39, cujo patrono é Vinicius de Moraes. No transcorrer de sua curta carreira, Roberto já participou de mais de 100 Antologias Poéticas. Como ele mesmo diz o trabalho em prol da cultura, é árduo, porém dignificante.

%d blogueiros gostam disto: