Crônicas

Meu país sangra

Campista Cabral
Escrito por Campista Cabral

Meu país sangra…

E sangra a cada escândalo de corrupção. A cada NÃO ao desenvolvimento. A cada SIM ao favorecimento.

E sangra muito por causa da saúde aos frangalhos e da pouca educação.

E sangra todo dia através das notícias do jornal. Afinal, país assim não há igual!

E sangra nas calçadas com os miseráveis sem teto. Com eles sempre é veto! E sangra com as crianças nos sinais. E não há leis que tirem os ais.

Meu país sangra quando um governo não governa e deputados se estapeiam. É baderna e cinismo! Creiam!

Meu país sangra até não poder mais…

Bahia, São Paulo, Rio, Sul, Norte, Nordeste e as Gerais!

Meu país sangra e não é crise ideológica, mas falta de vergonha! Questão de caráter, de hombridade! Questão de senso, noção, educação.

Meu país sangra desde há muito tempo! Do tempo das caravelas e dos grilhões! Agora muito mais nas rodovias, nos pregões!

Meu país sangra e parece não ter fim, mas tudo na vida acaba um dia: a água, o ar, o petróleo, a própria vida!

Meu país sangra quando líderes não lideram, quando jovens não lutam, quando homens e mulheres simplesmente se calam e deixam as coisas como estão!

Meu país sangra…

Até quando?

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Campista Cabral

Campista Cabral

Escritor, poeta e cineasta amador. Publicou quatro livros. O REI, O POETA, A MULHER E O MAR (contos), TERRA BRASILIS (crônicas), PARA ENTENDER UMA NOVA EDUCAÇÃO (livro voltado para os problemas da educação no século XXI) e FORMAÇÃO DOCENTE E PRÁTICAS INOVADORAS (livro sobre novas práticas docentes no ensino superior). Realiza anualmente o FESTIVAL DE CINEMA DE TERESÓPOLIS e, dentre alguns trabalhos na área, destaque para o filme NOITES COM SOL (2011) e os documentários PALAVRAS (2008), CAMINHOS EUCLIDIANOS (2012) e O QUE É FELICIDADE? (2013). Escreve regularmente para o Escritartes (www.escritartes.com) e Recanto das Letras (www.recantodasletras.com)

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: