Crônicas

O cheiro dos cuscos nas bombachas

Claudio B Carlos
Escrito por Claudio B Carlos

Enquanto todos brincavam de campinhos, e de ser Batista, Zico, Sócrates, Cerezo, De León ou Falcão, eu preferia ficar com a cuscada. Eu queria ser ninguém. Me perder entre os guaipecas vadios e pronto. E só.

Eu abraçava os cuscos e sentia o coraçãozinho lá deles batendo junto ao meu.

Depois os gritos cessavam. Paravam os chutes. O futebol acabava. Os guris iam embora, cada um para sua casa, levando lembranças de dribles, defesas e gols lá deles… E os vira-latas também se iam, seguiam seu rumo.

Eu, a caminho do rancho, levava nada. Só o cheiro dos cuscos nas bombachas.

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Claudio B Carlos

Claudio B Carlos

Poeta da nulidade, filósofo do nada, cantor de cabaré, patafísico e editor de livros marginais.