Crônicas

O meu país escreve em mim

Campista Cabral
Escrito por Campista Cabral

Me comprometi a não escrever por um tempo sobre o meu país!

Me comprometi comigo mesmo, cansado e desiludido com tantas coisas que aconteceram e que estão por acontecer!

Mas sinto o medo!

Sinto o medo do medo!

Medo da vergonha, medo da impunidade, medo da baía de Guanabara, medo da triste e sitiada cidade, medo das coisas e das gentes. Medo de explosão, medo no coração, medo de gente demente que tira o sono e a vida abruptamente, medo do medo do medo de tudo dar errado, medo da ilusão e do futuro agravo, medo da faixa de Gaza de São Sebastião do Rio de Janeiro, medo do tiroteio, odeio.

Não queria escrever mais uma crônica sobre o meu país!

Mas não consigo manter a promessa!

O meu país escreve em mim a palavra urgência! O meu país escreve em mim o que não pode ser escondido: os Cunhas da vida, a maracutaia frequente e a sensação de estar dormente!

O meu país escreve em mim uma sentença: há ladrões nas ruas!

Porém, ao contrário do poema de Drummond, não se mata a tiros! Os ladrões se multiplicam, se duplicam se copiam e não param e não param e não param de tirar o melhor do meu país!

Não há mais mar seguro ou puro. Poluição pra todo lado! Não há mais Minas nem montanhas, pois há Samarco em todo canto! E chumbo e mercúrio também! Daqui a pouco não sobra ninguém!

Não há praça ou coreto ou banco para se descansar! Cracolândias estão no lugar! Sujeira e mais tiro e mais isso e aquilo!

Não há mais nem futebol! Coitado do juiz! Nem lá nem Sol!

O meu país escreve em mim um grito de desespero!

O que posso fazer no meio do fogo cruzado?

Escrevo…

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Campista Cabral

Campista Cabral

Escritor, poeta e cineasta amador. Publicou quatro livros. O REI, O POETA, A MULHER E O MAR (contos), TERRA BRASILIS (crônicas), PARA ENTENDER UMA NOVA EDUCAÇÃO (livro voltado para os problemas da educação no século XXI) e FORMAÇÃO DOCENTE E PRÁTICAS INOVADORAS (livro sobre novas práticas docentes no ensino superior). Realiza anualmente o FESTIVAL DE CINEMA DE TERESÓPOLIS e, dentre alguns trabalhos na área, destaque para o filme NOITES COM SOL (2011) e os documentários PALAVRAS (2008), CAMINHOS EUCLIDIANOS (2012) e O QUE É FELICIDADE? (2013). Escreve regularmente para o Escritartes (www.escritartes.com) e Recanto das Letras (www.recantodasletras.com)

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: