Crônicas

O que nos faz humanos?

Campista Cabral
Escrito por Campista Cabral

O que nos faz, de fato, humanos?

Carros, camisas, relógio, pulseira, conta na Suíça, paletó e gravata?

Sapatos, meias, colar, vestido, conta nas Ilhas Cayman, brincos e batom?

Ser diretor, gerente, supervisor, administrador, empreiteiro, comendador?

Ser dono de tudo e todos e querer mais e mais até que tudo se esgote e se perca porque se quis e se fez tudo o que o poder da gravata ou da função determinou?

O que nos faz, verdadeiramente, humanos?

A mão que levanta aquele que precisa. A mão que entrega o alimento a quem tem fome. Os olhos que prestam atenção nos que são invisíveis. O coração que aperta quando outros sofrem. Os pés que caminham quilômetros e quilômetros para levar esperança.

Esses gestos nos fazem humanos quando a pressa nos torna mecânicos, quando a indiferença nos torna rochosos, quando o consumo nos torna patéticos, quando carros, camisas, sapatos, pulseiras, direção, gerência e supervisão assumem e substituem nossos nomes e sonhos…

O que nos faz, genuinamente, humanos?

O sorriso, o abraço, a poesia, a música, o desenho, o canto e a vontade de voar.

Essas palavras nos lembram o melhor que podemos fazer.

Quando bombas dilaceram crianças, quando bombas destroem povos, quando bombas caem sobre hospitais, mostramos que somos qualquer coisa…

Por que não somos, integralmente, humanos?

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Campista Cabral

Campista Cabral

Escritor, poeta e cineasta amador. Publicou quatro livros. O REI, O POETA, A MULHER E O MAR (contos), TERRA BRASILIS (crônicas), PARA ENTENDER UMA NOVA EDUCAÇÃO (livro voltado para os problemas da educação no século XXI) e FORMAÇÃO DOCENTE E PRÁTICAS INOVADORAS (livro sobre novas práticas docentes no ensino superior). Realiza anualmente o FESTIVAL DE CINEMA DE TERESÓPOLIS e, dentre alguns trabalhos na área, destaque para o filme NOITES COM SOL (2011) e os documentários PALAVRAS (2008), CAMINHOS EUCLIDIANOS (2012) e O QUE É FELICIDADE? (2013). Escreve regularmente para o Escritartes (www.escritartes.com) e Recanto das Letras (www.recantodasletras.com)

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: