Crônicas

Os instantes decisivos de Alex Ribeiro

Tchello d'Barros
Escrito por Tchello d'Barros

Vemos e pensamos: quando aperto? Agora? Agora? Agora?

Entende? A emoção vai subindo e, de repente, como um orgasmo, explode!
Ou temos o instante certo ou o perdemos. E não podemos recomeçar…
Henry Cartier-Bresson

Para além da desgastada reflexão se fotografia é arte ou se a arte pode estar presente em campos menos conceituais como a fotografia publicitária ou documental, consideremos o tema numa esfera bastante específica e muito presente em nosso cotidiano: as possibilidades estéticas e poéticas no fotojornalismo e suas imagens em profusão nos mais variados veículos midiáticos.

O Fotojornalismo brasileiro vai bem, muito obrigado! Isso se levarmos em conta a qualidade técnica e conceitual de toda uma nova geração de talentos desta era do pixel. Entre estes, é consenso o nome do carioca Alex Ribeiro, que vem se notabilizando cada vez mais com suas imagens instigantes, de um raro trânsito entre o trágico e o sublime. Seus ensaios autorais podem ser vistos em exposições e publicações no Brasil e exterior, sempre aliando rigor técnico e sensibilidade nas cenas captadas.

Mas é como repórter fotográfico, já com vasta publicação em mídias impressas e digitais, que tem consolidado seu trabalho de registrar o fato, a notícia, o momento histórico, mas sempre com um olhar transcendente, um bônus visual, seja nos ângulos inusitados com os quais captura a realidade, seja por suas abordagens ora irônicas, ora bem-humoradas.

A diversidade temática e sua respectiva versatilidade de estilos adentram por vezes para os campos da fotografia de rua e a fotografia documental. E é nesse registro do ser humano com seu lugar no mundo que somos convidados a questionar o status quo vigente e nossa condição na sociedade.

Trata-se de um fotógrafo que nos empresta sua retina para contar de um modo plástico realidades impactantes de um cotidiano pautado muitas vezes pelo conflito urbano, pelo atrito político ou pelas necessárias rupturas de uma ordem social a ser questionada. Mas para além da denúncia e da inevitável comoção, essa mesma retina nos traz outros recortes, poéticos, revelados nos alumbramentos de ocasião colhidos em seu dia-a-dia.

Impossível ficar impassível diante das histórias que nos são contadas por suas lentes, em suas narrativas estáticas e fragmentos de cenas da vida, formando esse conjunto de imagens que traduzem nosso viver, mas também apontam para o inusitado e o belo que nos circunda. (Vi)ver suas fotografias pode nos dar um choque de realidade ou mesmo nos permitir um reencontro com o poético, mas o que certamente não podemos é permanecer indiferentes ante as fotografias de Alex Ribeiro.

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Tchello d'Barros

Tchello d'Barros

Escritor e Curador de Artes Visuais. Realiza editorias independentes e curadorias em diversas instituições culturais.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: