Crônicas

POR QUE ESCREVO SOBRE ISSO?

Campista Cabral
Escrito por Campista Cabral

Eu gosto de escrever sobre poeira, vento, máquina de cores, palavras redondas, palavras táteis, imagens, sons e miragens.

Eu gosto de escrever até quando não há o sobre o que escrever…

E eu gosto de escrever sobre as pessoas, sorrisos, bolas, crianças e outras tantas coisas que nem dá para contar…

No entanto, de uns anos pra cá, tenho escrito pouco sobre poeira e vento.

De uns tempos pra cá, na verdade, tenho escrito sobre a mesma coisa: corrupção e corrupção e corrupção

Mas, por mais que me aborreça escrever hoje sobre política no Brasil, e me aborrece, não posso deixar de fazê-lo…

A crônica, hoje, procura as palavras desta área porque funciona como um grito, uma forma de dizer o que precisa ser dito e, de outra maneira, não poderia ser feito. Como se fosse uma contribuição. Como se fosse a minha contribuição. Como se fosse o meu jeito para falar sobre toda essa grande sacanagem diária!

Por isso, ao invés de poeira e vento, o capital e a capital, a escuridão e a corrupção e o não, a falta de pão e a insensibilização…

A poesia segue, independente de mim ou do tema…

Aberta, fechada, sendo tudo ou sendo nada, segue, com ritmo e rima, no alarde ou na surdina, segue, com vento ou sem vento, em todo o momento, com ou sem poeira, sem eira e sem beira, segue…

Segue para ser a faca, o ponteiro, o dedo em riste, o grito, o desabafo, o espanto, a raiva e o pranto.

Por esta razão, preciso escrever sobre a pátria despatriada. Preciso escrever sobre os politicanalhas e suas migalhas!

A crônica sabe que estas linhas e parágrafos alcançarão olhos e mentes de vários lugares. E esta crônica sabe que é preciso espalhar a indignação diante de tudo o que vemos!

É preciso escrever neste tempo sobre os farrapos de democracia.

É preciso escrever para Carlos, João e Maria!

É preciso escrever todo dia, todo dia…

Escrever sem temeridade…

Para que não tenhamos vergonha nunca das palavras HONRA, ÉTICA e HONESTIDADE!

 

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Campista Cabral

Campista Cabral

Escritor, poeta e cineasta amador. Publicou quatro livros. O REI, O POETA, A MULHER E O MAR (contos), TERRA BRASILIS (crônicas), PARA ENTENDER UMA NOVA EDUCAÇÃO (livro voltado para os problemas da educação no século XXI) e FORMAÇÃO DOCENTE E PRÁTICAS INOVADORAS (livro sobre novas práticas docentes no ensino superior). Realiza anualmente o FESTIVAL DE CINEMA DE TERESÓPOLIS e, dentre alguns trabalhos na área, destaque para o filme NOITES COM SOL (2011) e os documentários PALAVRAS (2008), CAMINHOS EUCLIDIANOS (2012) e O QUE É FELICIDADE? (2013). Escreve regularmente para o Escritartes (www.escritartes.com) e Recanto das Letras (www.recantodasletras.com)

%d blogueiros gostam disto: