Crônicas

Sentido da Vida

Roberto Ferrari
Escrito por Roberto Ferrari

Quando voltava da cidade de Itabira, fiquei observando a paisagem do interior de Minas Gerais, que por sinal são lindas. Passamos por pequenas localidades e também pude ver casinhas penduradas nas montanhas, isoladas do mundo.

Imediatamente me veio à mente a seguinte pergunta: Qual o propósito da vida daqueles que moram nestes lugares ermos?

Penso que neste mundo temos um objetivo, uma razão para vivermos além da vida por ela mesma e noto que as pessoas humildes, de vida simples, em sua maioria assiste o tempo passar e vive uma rotina mortal todos os dias. É uma conclusão triste, pois quando vemos seres humanos jogando fora o tempo que é a matéria prima mais valiosa do mundo precisamos acender um alerta em nossas mentes e nos perguntar: Será que também nós não fazemos o mesmo?

Não digo que a pessoa deve produzir coisas perenes, ou trabalhar até a exaustão, mas sim que devemos fazer tudo que amamos e vivermos tendo a alma livre. Digo que a liberdade, a satisfação do corpo e da mente são pontos muito importantes na nossa jornada. Porque dizem que as pessoas que fazem o que querem são loucas? Dizem isto porque a maioria das pessoas não tem a coragem de ser feliz e confunde felicidade com rotina e com se guiar pelos padrões da sociedade.

Aqui não estou incentivando a prática de atos ilícitos e sim quero que todo mundo reflita sobre a equação: liberdade, amor= felicidade. Esta simples observação separa as pessoas entre aquelas que querem viver plenamente e aproveitar seu curto tempo neste mundo e aquelas que preferem se entregar a uma rotina massacrante e se esquecem de viver, só sobrevivem.

A vida é para quem tem coragem, para quem realiza sonhos e tem o amor como guia.

Por tudo isso é assustador ver que existem pessoas que só pensam no amanhã ou vivem do passado e se esquecem do agora, do momento que estão vivendo. Devemos dizer a pessoa amada: Eu te amo! Em todos os momentos, pois não sabemos o que pode acontecer no próximo instante. É preciso viver com poesia, olhar para o mundo e suas belezas com os olhos da alma, sentir prazer nas pequenas coisas e o mais importante amar a vida em todos os sentidos.

Sempre fui uma pessoa considerada louca, visionária, mas nunca souberam ler a minha alma, que grita para a vida todos os dias: Eu te Amo!

Tenho o coração selvagem, não gosto de regras que me impeçam de ser feliz ou que me limitem a criatividade.

O segredo desta vida é se fazer o que se ama sem se preocupar com opiniões alheias.

É como dizia Tom Jobim: É impossível ser feliz sozinho e toda alma precisa de outra que seja sua companheira, sua amante, sua confidente.

Este é o recado que quero deixar, ser feliz é a razão de vivermos. Sem felicidade não chegamos em lugar nenhum, nem mesmo perto de conquistar um Amor verdadeiro!

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Roberto Ferrari

Roberto Ferrari

Roberto Ferrari nasceu em São Paulo no ano de 1957, e se formou engenheiro e fez duas pós-graduações. Aos 54 anos de idade resolveu seguir sua real vocação: Escrever. Roberto iniciou sua carreira literária em 2011 e já publicou os livros: Sublime Amor, Ventos da Paixão, Identidade Assassina, Fundamental como o Amor, Refúgio da Alma, Negócios de Sangue, Intenso como a Vida, Mansão Molnár, Juras Apaixonadas, O Ceifador de Almas e Suplício de Amor.
Roberto Pertence a varias Academias de Letras e é Presidente da ACLASP- Academia de Ciências, Letras e Artes de São Paulo.
Roberto já recebeu diversas homenagens e entre elas pode-se destacar a feita pela ABRASCI que o elegeu para ocupar a cadeira de nro 39, cujo patrono é Vinicius de Moraes. No transcorrer de sua curta carreira, Roberto já participou de mais de 100 Antologias Poéticas. Como ele mesmo diz o trabalho em prol da cultura, é árduo, porém dignificante.

%d blogueiros gostam disto: