Crônicas

Ser Poeta

Roberto Ferrari
Escrito por Roberto Ferrari

O ser poeta é viajar através de um mundo de sensações e emoções. Escrever poesias é conversar com a alma e falar a linguagem do coração.

Muita gente me pergunta porque escolhi o Amor como tema principal de minhas poesias e só tenho uma resposta: Porque o Amor habita a minha alma!. Pode parecer a quem não vive o amor, a quem se entregou a um materialismo exagerado que escrever sobre este sentimento é cansativo para quem lê e limitado para quem escreve, mas quero ressaltar que todos nós devemos ter o amor enraizado na alma, sem ele nossa vida seria cinza, não teria as cores da paixão, da natureza enfim o colorido da vida.

Certa vez me falaram que a vida não era uma poesia e discordei na hora, porque o que é a vida se não for uma poesia com toda a beleza da natureza, dos relacionamentos que engrandecem nosso viver sendo bons ou ruins.

Sou poeta 24 horas, ou seja, tudo para mim é motivo para escrever poesia. Amo escrever como também amo viajar pela alma e descobrir sua sensibilidade, seus segredos.
Como poeta e como uma pessoa sensível, não posso passar um dia sem colocar no papel minhas emoções, uns dias mais tristes e outros mais felizes.

O que me apaixona quando escrevo minha poesia é saber que cada pessoa vai ler de uma forma e o efeito sobre sua alma será conforme o momento daquela pessoa. Já dizia Mario Quintana a minha poesia lê as pessoas e não elas que a leem. Sigo as palavras deste grande poeta, pois esta é a realidade da poesia escrita com sentimentos e não aquela escrita por escrever tão somente.
Conheci grandes almas poéticas na minha vida e admiro a todos eles por serem poetas em tempo integral. Ser poeta é a cada momento da nossa vida, poder enxergar a felicidade ou mesmo a tristeza e saber colocar no papel toda essa emoção.

Agradeço aos grandes imortais por serem fonte do meu aprendizado e de minhas constantes viagens através de suas poesias.

Esta é a confissão apaixonada de um poeta que ama a vida , a natureza e o próximo e sente orgulho em falar de AMOR.

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Roberto Ferrari

Roberto Ferrari

Roberto Ferrari nasceu em São Paulo no ano de 1957, e se formou engenheiro e fez duas pós-graduações. Aos 54 anos de idade resolveu seguir sua real vocação: Escrever. Roberto iniciou sua carreira literária em 2011 e já publicou os livros: Sublime Amor, Ventos da Paixão, Identidade Assassina, Fundamental como o Amor, Refúgio da Alma, Negócios de Sangue, Intenso como a Vida, Mansão Molnár, Juras Apaixonadas, O Ceifador de Almas e Suplício de Amor.
Roberto Pertence a varias Academias de Letras e é Presidente da ACLASP- Academia de Ciências, Letras e Artes de São Paulo.
Roberto já recebeu diversas homenagens e entre elas pode-se destacar a feita pela ABRASCI que o elegeu para ocupar a cadeira de nro 39, cujo patrono é Vinicius de Moraes. No transcorrer de sua curta carreira, Roberto já participou de mais de 100 Antologias Poéticas. Como ele mesmo diz o trabalho em prol da cultura, é árduo, porém dignificante.

%d blogueiros gostam disto: