Crônicas

Sobre Eike, a herança de Cabral e a Trumplândia

Campista Cabral
Escrito por Campista Cabral

De empresário padrão a presidiário em Bangu, eis a derrocada de um nome emblemático no país, Eike Batista!

Tudo é patético: um grande nome dos negócios se preparando para voltar ao Brasil é acompanhado por um repórter. E tudo é milimetricamente fotografado e filmado com toda a pompa que as celebridades do século XXI merecem e exigem). Eike tenta explicar, através de uma fala entrecortada e cheia de pausas estratégicas, a grande essência das coisas na Terra Brasilis.

E não há necessidade de especialista para entender o que Eike, de modo sutil e fragmentado coloca: na Terra Brasilis, para crescer e desenvolver projetos, a corrupção precisa estar presente em todas as etapas e todas as áreas! Bizarrice! Estupidez! Loucura! Assim os negócios parecem ser feitos, em sua grande maioria, abaixo da linha do equador…

Nada justifica e, de modo algum, retiram do empresário a sua responsabilidade, no entanto, a explicação dada e tudo o que está sendo visto nesses tempos escancara a sujeira do país. O Brasil possui uma corrupção endêmica! É assustador!

Enquanto isso, no estado no Rio, como os quebrados Rio Grande do Sul e Minas Gerais, vive tempos de guerra, como herança maldita de Cabral.

Planos de austeridade e contrapartidas duras são colocadas como solução, mas esquecem-se (mídia, governantes e, principalmente, politicanalhas) de que a irresponsabilidade e a corrupção levaram ao estado atual das coisas. Simples assim…

Contas são feitas, cálculos e planilhas e índices são repassados e põem a culpa em servidores e aposentados. A culpa é do INSS! A culpa é do tamanho da folha de pagamento!

Mas qual!?

A verdade. A verdade mesmo é que a estúpida corrupção do país corrói tudo! A maldita e fétida corrupção tira sonhos e empobrece continuamente um país. A temível corrupção enfraquece vários setores da economia. A burra corrupção impede o desenvolvimento.

Esta besta corrupção é uma herança de séculos!

A corrupção e os politicanalhas são os responsáveis por tudo isso…

Mas parte da culpa também é nossa! Quando aceitamos ou damos o dinheiro do cafezinho, quando arranjamos um jeito para não recebermos uma multa, quando, de forma errada, achamos que estamos resolvendo nossos problemas, mas, no fim, criamos problemas para o outro.

Um pouco mais ao norte, um cara fica feliz com a miséria e a confusão. Donald Trump vai ganhando material farto para fortalecer a Trumplândia.

Enquanto Índias e Brasis se implodem em suas obscuridades e idiossincrasias, mais argumentos e concreto são produzidos para erguer um muro!

Afinal, longe da Trumplândia, vivem povos degenerados, mergulhados na barbárie! Não é mesmo?

 

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Campista Cabral

Campista Cabral

Escritor, poeta e cineasta amador. Publicou quatro livros. O REI, O POETA, A MULHER E O MAR (contos), TERRA BRASILIS (crônicas), PARA ENTENDER UMA NOVA EDUCAÇÃO (livro voltado para os problemas da educação no século XXI) e FORMAÇÃO DOCENTE E PRÁTICAS INOVADORAS (livro sobre novas práticas docentes no ensino superior). Realiza anualmente o FESTIVAL DE CINEMA DE TERESÓPOLIS e, dentre alguns trabalhos na área, destaque para o filme NOITES COM SOL (2011) e os documentários PALAVRAS (2008), CAMINHOS EUCLIDIANOS (2012) e O QUE É FELICIDADE? (2013). Escreve regularmente para o Escritartes (www.escritartes.com) e Recanto das Letras (www.recantodasletras.com)

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: