Música

“Os anos 80 estão de volta” – Resgate o Punk e o Rock da década

Foto: Reprodução
Redaçao
Escrito por Redaçao

Os episódios que o VIVA exibe neste domingo trazem depoimentos de Evandro Mesquita, Guto Graça Mello, Kid Vinil, Leo Jaime, Nelson Motta, Ritchie, entre outros

A década de 80 foi marcada por fenômenos de comportamento. Neste domingo, dia 14 de janeiro, a partir das 18h, no VIVA, a série “Os Anos 80 Estão de Volta” destaca a evolução de dois deles: o punk e o rock no Brasil.

Na primeira edição, o punk ganha a cena. Inspirados no movimento punk inglês da década de 70, começaram a surgir, principalmente em São Paulo, bandas como Inocentes, Garotos Podres e Ratos de Porão. Na época, também nasceram boates emblemáticas na cena paulistana como Madame Satã, Rose Bom Bom e Napalm, palco dos primeiros shows de Titãs e Ira. O programa conta com depoimentos de Arthur Dapieve, Claudia Kopke, Clemente Nascimento, Dado Villa-Lobos, Felipe Lemos, Guilherme Isnard, Hermano Vianna, Kid Vinil, Nasi Paulo Ricardo e Rui Mendes.

“O punk chegou ao Brasil através de revistas e jornais importados, ou mesmo alguns críticos que escreviam a respeito, falavam dos primeiros shows dos Sex Pistols. Era essa a informação que tínhamos no começo. Na Inglaterra, tinha cabeleireiro, loja especial para se vender roupa para punk. Tinha tudo! Na verdade, o punk, em termos de roupa, foi uma moda. E uma moda internacional. Não era uma coisa tão periferia assim. Tinha, sim, em inspiração. Para o Brasil isso era inacessível. Então, adaptamos tudo. O punk brasileiro começou a usar jaqueta de napa, que era a mais barata, se comprava na feira ou em qualquer lugar”, recorda Kid Vinil.

Outro ícone do punk no país é Clemente Nascimento, guitarrista da banda Inocentes, pioneira do punk-rock paulistano. “O punk inaugurou a cena alternativa como ela é conhecida hoje. O mais importante do punk era trazer de volta a rebeldia ao rock, em músicas de dois, três minutos. O rock estava muito chato. O lance do punk era resgatar a rebeldia do rock dos anos 1950”, explica em seu depoimento ao programa.

O segundo episódio, exibido na sequência, aborda a consagração do rock brasileiro nos anos 1980. Antes visto como algo marginal e alternativo, no início da década, uma série de jovens artistas e bandas aparecia com grande sucesso em casas noturnas, como o Circo Voador, no Rio de Janeiro, e estouravam em emissoras de rádio, como a Fluminense FM. A época foi marcada por hits desde “Você Não Soube Me Amar”, da Blitz, a “Menina Veneno”, do cantor Ritchie. As bandas Ultraje a Rigor, Paralamas do Sucesso, Titãs e Kid Abelha surgiram nesta fase do rock. Evandro Mesquita, Guto Graça Mello, Jamari França, Leo Jaime, Leoni, Liminha, Luiz Antonio Mello, Maria Juçá, Nelson Motta e Ritchie estão entre os convidados da edição.

Evandro Mesquita comenta o sucesso da Blitz: “Nessa época, era dificílimo você ter acesso às gravadoras. Conseguimos arrombar essa porta, vender quase um milhão de compactos em uma época de crise.”.

Os hits de Lulu Santos, Legião Urbana e Cazuza também viram assunto de “Os Anos 80 Estão de Volta”. Durante entrevista, Guto Graça Mello conta como convenceu João Araújo – pai de Cazuza e criador da Som Livre – a gravar um disco do filho. O programa ainda mostra Leo Jaime falando sobre o amigo: “Fiquei quase dois anos estimulando o Cazuza a fazer alguma coisa, compor, desde que ouvi a primeira música dele, “Down em Mim”. Era perfeita para uma primeira composição, de um cara que tinha 20 anos quando a escreveu.”.

VIVA – Canal Globosat
“Os Anos 80 Estão de Volta” – inédito
Horário principal (dois episódios seguidos): domingo, dia 15 de janeiro, a partir das 18h
Horário alternativo (dois episódios seguidos): sábado, dia 21 de janeiro, a partir das 18h

Comentários

Print this entry

Sobre o Autor

Redaçao

Redaçao

Envie sua sugestão para cronicascariocasoficial@gmail.com

Facebook
%d blogueiros gostam disto: